Meu primeiro carro

Egon Kozyreff, sempre gostou de carros antigos, principalmente os da linha Volkswagen. Esse amor vem desde criança, quando seu pai comprou um fusca, que ficou na família até ele completar oito anos. Egon queria muito aprender a dirigir, e quando pensou em comprar um carro, logo pensou em um fusca.

O carrinho levou quatro anos para ficar totalmente restaurado. A manutenção de um fusca é realmente mais simples que a de um carro todo eletrônico, porém, peças para um 1200 atualmente são mais escassas o que torna a manutenção mais complicada neste aspecto. Há 10 anos ele não desgruda do verde água ano 1961, 1200, 6 volts, que dirigi sempre quando viaja com a namorada, outra apaixonada por fusca.

Ele já rodou pelo interior de São Paulo e chegou a percorrer o litoral do Rio de Janeiro. Agora ele quer ir mais longe com o fusca! Está planejamento uma viagem do interior paulista até Natal – RN, para participar de um encontro nacional de escoteiros. Egon é ousado e planeja fazer o trajeto em quatro dias até o local. E no bagageiro – sim, porque fusca não tem porta-malas – vai levar um pouco de coragem, determinação e uma certeza: “não é preciso muito para ser feliz. Viajando com o fusca, consigo mostrar que se é possível com um 1961 original, qualquer um pode pegar seu carro e ir curtir a vida, mesmo que seja um carro antigo.”, afirma Egon.

Publicado em Histórias Marcados com: , , , ,

Inscrever-se no Canal

Facebook